O QUE É A SANATÓRIO GERAL?

Uma revista, uma produtora e um coletivo.

A Sanatório Geral é uma revista temática, um espaço para as mais diversas linguagens estéticas, além de servir como plataforma para debates e opiniões sobre a sociedade brasileira, buscando, assim, através dessa relação entre textos e imagens que partam de um tema geral específico, integrar artistas e formadores de opiniões de diversas áreas de atuação cultural. A proposta da revista é de, além de produzir conteúdo escrito, abranger e ser uma vitrine para todos os perfis de profissionais das Artes no país: escultores, pintores, fotógrafos, designers, grafiteiros, publicitários, artistas plásticos, profissionais da moda, entre outros. Para esses artistas, pedimos contribuições visuais que dialoguem com o tema proposto para compor uma galeria exposta ao longo da edição. Logo, com a galeria de contribuições de trabalhos visuais, os ensaios, as entrevistas e as matérias específicas, buscamos uma integração que atendam às demandas sociais e culturais atuais.

A equipe de conteúdo da Sanatório Geral, que conta com diferentes experiências profissionais, está sempre antenada para selecionar uma variedade de recortes dentro dos temas propostos. Os editoriais, adequados à leitura de uma revista online, abordam temas como: turismo, cultura, música, gastronomia, tecnologia, moda, artes visuais, e questões relevantes atuais para a sociedade brasileira e mundial. Diversas "terapias" para um perfil amplo de leitores. O objetivo é que o nosso leitor, "internado", saia dessa Sanatório com a mente cheia de novas ideias.

Em seus cinco anos de existência, a revista já atingiu a marca de 150 mil visualizações na plataforma de publicações digitais Issuu, e a sua página no Facebook possui atualmente mais de 7.000 seguidores. Já passaram pelas páginas da revista nomes importantes para o cenário artístico e cultural do Estado de São Paulo e do país, tais como: Ana Maria Braga, Ludmila Rossi, Beto Volpi, Ana Caiado, o Teatro Oficina, Gero Camilo, Allan Sieber, Xico Sá, Laís Bodanzky, Laura Muller, Syang, Eva Wilma, Marina Person, Evandro Mesquita, Raíssa Bittar, Palmirinha Onofre, Marta Suplicy, Elisa Reimer, Eliza Capai, Rafo Castro, Fernando Carpaneda, Alexandre Borges e Eduardo Srur.

Com a mudança da revista para a cidade de São Paulo, a nossa proposta é que a Sanatório Geral assuma uma periodicidade bimestral, em que a cada dois meses a revista traga um novo tema que será trabalhado em suas diversas formas de abordagem.

A Sanatório Geral faz isso: não deixa que a onda senoidal do design local seja tão plana quanto as nobres áreas da nossa cidade. Minha visão sobre a revista, mais que necessária, é um lampejo de esperança ao experimento. Um hálito novo sobre o design do varejão delícia. O disjuntor frito que muitas vezes Santos precisa para valorizar seus profissionais. Meu desejo para a revista é que ela se expanda, vire exposição, pauta, multiplataforma. Descubra, convoque, provoque e aporrinhe os talentos que estão por aqui. Se eles reclamam da falta de oportunidade, a Sanatório carece de gente disposta. Justamente o elo que faltava para algo acontecer.
Ludmilla Rossi
Ludmilla Rossi MKT Virtual